Gateiros

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

6

O Bixano Clonado



Little Nicky é o nome do primeiro gato clonado a partir do ADN de um outro que morreu no ano passado. A dona do original, que durou 17 anos, encomendou à empresa "Genetic Savings and Clone" um clone do seu gato.
De acordo com a norte-americana, Little Nicky, com apenas nove semanas, "é idêntico" ao seu anterior gato. "Tem a mesma personalidade", referiu ainda à Associated Press. Apesar de um especialista em comportamento animal ter explicado que, embora o animal clonado se assemelhe ao original, ele não é idêntico; "tanto a personalidade como as experiências de vida são diferentes".
Esta notícia levantou novamente a polémica sobre as questões éticas que envolvem a clonagem. Algumas associações de defesa dos direitos dos animais mostram-se contra esta prática, alegando que há muitos felinos abandonados a precisar de lar, não sendo por isso necessário "criar" mais gatos. Os mais críticos da clonagem advogam que esta tecnologia só é acessível aos ricos e que a sua utilização é fútil.
A todas estas vozes discordantes, juntam-se ainda os cientistas que alertam para o facto de estes animais poderem vir a ter mais problemas de saúde do que os originais.

A empresa que clonou Little Nicky já tinha anunciado que iria fazer igualmente a clonagem de cães, um mercado mais lucrativo do que o dos gatos. Há, no entanto, outras empresas que já clonaram outros animais, entre os quais ovelhas, ratos, coelhos, cabras, porcos e cavalos.
A clonagem em animais é cada vez mais frequente, mas no que se refere aos humanos ainda não é praticada e a questão levanta muitas dúvidas no seio da comunidade científica. Little Nicky foi comprado pela dona do gato original, pelo preço de 37 mil euros. A dona teve o gato original durante 17 anos, mas este clone não deverá ter tantos anos de vida. De acordo com os cientistas, entre 15 a 45 por cento dos gatos clonados morrem nos primeiros 30 dias de vida. Little Nicky já ultrapassou esta barreira, tem agora nove semanas, mas os problemas de saúde que poderá vir a ter serão concerteza maiores do que os do gato original. A tecnologia e as técnicas estão a melhorar constantemente, mas desde 2001 até hoje, a empresa "Genetic Savings and Clone" apenas conseguiu criar cinco gatos que ainda estão vivos.

Estou em duvida se aprovo ou não...


Fonte: Ciberia

6 comentários:

Veronica Gregório disse...

Eu sinceramente não aprovo!
Por que ao invés de clonar seu gato não adotou um? Ele nunca vai ser igual por dentro!
Beijinhos!

Repositório disse...

Também não sei... acho meio estranho intervir assim na vida, seja de humanos, seja de animais... mas ele é lindo. Vida longa ao bichano clonado. =)

Nikita disse...

Eu não concordo. Com tantos bichinhos abandonados por ai, para que fazer isso? Não aprovo.

Beijoss Néia

Wayne e Rodrigo disse...

Eu tb não concordo, mas desejo tudo de bom pra esse novo gatinhos!;-)bjinhus

Wayne e Rodrigo disse...

Carol, me manda as fotos no meu e-mail: gatosminhavidahsu@gmail.com, em caso de dúvidas, clique aqui: http://gatosminhavida.blogspot.com/2010/08/novidades-atualizacoes.html
bjinhus

Lizandra disse...

Eu não concordo não, cada gato é único, uma clonagem não é a mesma coisa. E com tanto gato precisando de lar, ainda criam mais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...