Gateiros

quinta-feira, 16 de maio de 2013

2

Poços de ratos


Conhecemos as rinhas de cães, mas vcs já ouviram falar dessa diversão antiga só que com ratos?

Os Poços de ratos foram um entretenimento praticado na Inglaterra Vitoriana. Consistia em introduzir a um cão em um fosso infestado de ratos, com o propósito de aniquilar o maior número possível destes.
Na época Vitoriana, um dos maiores entretenimentos eram as brigas de animais. Estas diversões teriam seu ponto final na ata contra a crueldade animal decretada em 1835, mas mesmo assim, esta modalidade escapou à proibição por ser considerado um jogo de apostas.



Houve uma grande quantidade desses poços de ratos por todo o Reino Unido, especialmente em Londres onde todas as noites se celebravam estes peculiares eventos onde se efetuavam importantes apostas.
As normas não eram complicadas, ainda que tinham diversas modalidades.


Basicamente ganhava o cão que mais ratos matasse em menos tempo. Cinco segundos por rato era uma média bastante aceitável e quinze ratos por minuto uma marca difícil de superar, ainda que já veremos que foi amplamente superada.


Os cães eram treinados para que suas mordidas fossem rápidas e letalmente precisas, já que os ratos feridos não valiam, só contavam os totalmente mortos.
Por isso os cães preferidos eram os de raças pequenas ou medianas e que fossem ágeis e robustos como estes:

Staffordshire Bull Terrier

Staffordshire Bull Terrier

Bulldog Terrier.

Os cães também sofriam lesões, principalmente mordidas no focinho e orelhas. Uma das lesões mais comuns entre os cães era o de ficar caolho.
Como em todas as competições, também houve grandes campeões.


O mais famoso de todos foi Billy, um Bull Terrier de 12 kg. 
Billy foi o primeiro cão a matar 100 ratos em menos de 6 minutos. Exatamente o relógio parou em cinco minutos e trinta segundos, isto é, a uma média de 3,3 segundos por rato.
Houve um outro cão que fez sombra a Billy: Jacko, outro Bull Terrier que conseguiu diminuir a marca dos 100 ratos em 2 segundos (5 minutos e 28 segundos no total) e também ser o cão em conseguir uma média mais rápida. Conseguiu acabar com 60 ratos em 2 minutos 42 segundos o que equivale a 1 rato a cada 2,7 segundos.

A proliferação daqueles espetáculos, onde morriam uma enorme quantidade de ratos a cada noite, trouxe consigo uma grande demanda destes animais, no qual, não demoraram em aparecer fornecedores especializados, os caçadores de ratos.
O mais famoso de todos foi  Jack Black, um peculiar personagem que se gabava de ter os melhores e mais limpos ratos de campo, os preferidos pois suas mordidas não transmitiam doenças aos cães. E para demonstrá-lo, Jack não tinha receios em meter sua mão nua, em uma jaula repleta de seus ratos e se deixar morder. Prova que os outros caçadores menos honestos não se atreviam a realizar.
A fama de Jack Black foi tal, que vendia ratos à própria Rainha Vitória a quem gostava de ter ratos como mascotes.
A foto abaixo é de 1912 e vê-se o último desses combates que se celebrou na Inglaterra, ao menos legalmente, já que finalmente foi totalmente proibido.

Eae amantes dos animais, o que acharam disso??

Fonte: Rusmea

2 comentários:

Milene disse...

Carol, eu não conhecia essa história, não tinha a menor ideia da existência dessa rinha. Fiquei boba.

Mariana Leal disse...

Já estou te seguindo
seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
http://toobege.blogspot.com.br/
beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...