Gateiros

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

3

André Marinho lança o cd "Vida de Gato"

Essa é para quem é de FORTALEZA


SEXTA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO - O músico ANDRÉ MARINHO, se apresenta no Buoni Amici’s, dentro da programação do Projeto Cultural Farra Na Casa Alheia, lançando o seu segundo cd "Vida de Gato".

Vida de Gato

Errantes criaturas da noite, os gatos são curiosos, perspicazes e independentes. Seja em relação ao comportamento ou à aceitação adquirida na sociedade, carregam ambivalência de animais livres, soberanos de si, mas sempre prontos a renderem-se ao carinho dos donos. A reflexão vem a propósito, pois foi justamente na associação da imagem dual dos gatos aos humanos, que o músico André Marinho, Coordenador dos programas musicais do CCBNB de Fortaleza, inspirou-se para compor o repertório de seu segundo CD, Vida de Gato. O projeto do Cd envolve 13 sambas inéditos, estruturados em versos irreverentes e bem elaborados, marca de um artista audacioso e preocupado com a valorização da música e cultura popular brasileira. Sob a Direção Musical de Luizinho Duarte, destaque para os seus arranjos fortes e de outros parceiros do projeto, como Tarcísio Sardinha, Aroldo Araújo e Jamil Joanes. Assim como no primeiro trabalho, Batuque dos Anjos (2002), o show musical "Vida de Gato" de ANDRÉ MARINHO tem a participação especialíssima da banda GROOVYTOWN, que acompanha o artista e promete humor sagaz além de romantismo sensual, ingredientes escolhidos para descrever a vida do sujeito-gato. “O repertório é focado no cotidiano e aprimora a vertente intimista. Em outros momentos, por meio de um olhar satírico, questiona também as incoerências do nosso imenso Brasil. Às vezes, é preciso ser mais gato, ter sete vidas para se viver tantas contradições”, qualifica o músico.André Marinho começa com A Carne é Fraca, descrevendo as tentações e peripécias dolorosas de um relacionamento amoroso. É interessante pontuar o linguajar realista e popular das canções citadas. Sem pudor, o compositor fala espontaneamente sobre traição, vingança, desejos e desenganos. As demais músicas trazem crítica e indignação aos valores vigentes na sociedade atual. Entre elas, A Idade do Condor e A Velha Escola sobressaem pela ironia velada ao sistema capitalista e à maldade humana. Já Nas Ondas da Embratel é talvez a música mais simbólica do CD. Repleta de referências históricas, expõe o passado vexatório da época do descobrimento do Brasil e o compara, num diálogo de causalidade, ao presente igualmente vergonhoso das favelas comandadas pelo tráfico de drogas. Bastam alguns versos para perceber o tom sarcástico e a crítica social: Depois chegou Dom João / Foi o VI que abriu a nação pros traficantes / Veio a rainha senil convocando a boiolada / Pra lutar na Guerra Santa / E apresentou um papel lá no Morro do Chapéu.Vida de Gato renova a percepção do transcendente valor do samba, unindo satisfatoriamente os sentimentos de cumplicidade e compartilhamento próprios da temática e melodia exigidos por esse ritmo. O som de cadência agradável é uma boa pedida para apreciar em um churrasco com os amigos, num happy hour, em casa ou no computador.

Esse eu ñ posso perder(apesar de ser samba)! E é bem pertinho de casa!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...